Arquivo da tag: painel

Governo do Piauí discute com instituições a criação de Núcleo de Energia Solar

Painel Solar Fotovoltaico
Painel Solar Fotovoltaico

A Universidade Estadual do Piauí (Uespi) e Fundação de Amparo a Pesquisa do Piauí (Fapepi) iniciaram conversa sobre a elaboração de projetos voltados ao desenvolvimento de energia solar no Piauí. O primeiro contato formal entre as partes para tratar do assunto na última semana, em reunião realizada na Reitoria da Uespi (Campus Torquato Neto), onde estiveram presentes o reitor da instituição, Nouga Cardoso; a vice-reitora da IES, Bárbara Melo; e o diretor científico da Fapepi e representante do Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Energia Solar do Piauí (Gipes), Albemerc Moura.

Atendendo solicitação do governador Wellington Dias, as instituições passarão a trabalhar em conjunto durante produção e execução de projetos de pesquisa e extensão visando colaborar com o atual cenário de consolidação do uso da energia solar, assim como de outras energias renováveis no estado do Piauí. A capacitação de alunos para atuação no campo da energia solar, e posteriormente em energia eólicas e outras, também é um dos objetivos.

“A minha missão é colaborar com a criação de um grupo na Uespi, com o apoio do Gipes para desenvolvermos uma ação institucional visando não só o desenvolvimento de pesquisa e extensão na área de solar, mas também de outras energias renováveis. Dentro desse programa, apresentaremos uma proposta de uso de energia solar na Uespi, primeiramente no Campus Torquato Neto, para a redução nos custos com energia elétrica do prédio e de formação de mão de obra para essas áreas”, disse Albemerc.

Nouga destacou que será criada uma comissão de professores de diversas áreas que começará a estudar e definir propostas de ações que possam vir a colaborar com o projeto. “Para essa parceira, vamos pensar em formatar também um edital que contemple professores de diversas áreas. Assim, trabalhamos dentro de uma política multidisciplinar, que fomentem pesquisas de diversos aspectos para o desenvolvimento de energias renováveis no estado do Piauí”, afirmou o reitor.

Os próximos passos serão dados no sentido de agilizar o texto dos projetos e a discussão sobre o levantamento de recursos junto ao Governo do Estado e empresas privadas.

Fonte: Ambiente e Energia

O que deve saber sobre o autoconsumo por painéis solares fotovoltaicos

Energia Solar Fotovoltaica
Energia Solar Fotovoltaica

O autoconsumo fotovoltaico está ao dispor de particulares e empresas que pretendam produzir a sua própria energia. Requer a utilização de painéis solares fotovoltaicos para produzir energia e, desta forma, é possível consumir a energia elétrica produzida na sua própria casa ou empresa.

É uma forma de produção de energia limpa e amiga do ambiente, já que apenas passa por aproveitar a energia do sol que entra diariamente pelas nossas janelas. Como o nosso país tem bastantes horas de sol diárias, os painéis solares fotovoltaicos são uma realidade facilmente concretizável.

O autoconsumo fotovoltaico responde às necessidades de quem tem consumos de energia significativos durante o dia.

Em Portugal, o autoconsumo fotovoltaico é regulamentado pelo Decreto-Lei nº 153/2014, de 20 de outubro e as Portaria nº 14/2015 e Portaria nº 15/2015, ambas de 23 de janeiro. Até estas datas, a energia produzida pelos sistemas fotovoltaicos não podia ser utilizada para benefício próprio.

A energia tinha que ser injetada e vendida à rede, obrigatoriamente. Com esta alteração da legislação, cada consumidor pode agora optar por consumir a energia produzida.

O mercado ajustou-se à legislação e disponibiliza atualmente kits fotovoltaicos para autoconsumo modulares. Os kits de autoconsumo apresentados com potências que variam entre 250W e 1500W (kits compostos por 1 a 6 painéis), adaptam-se às necessidades das famílias e das empresas.

Até estas potências não é necessário efetuar qualquer registo nem pagar taxas. Potências maiores obrigam o consumidor a efetuar registo e a pagar a respetiva taxa.

O autoconsumo fotovoltaico pode ter ou não recurso a baterias.

Dúvidas frequentes sobre autoconsumo fotovoltaico

1. O autoconsumo fotovoltaico compensa efetivamente?

Sim! Reduzir a fatura da eletricidade é possível com o autoconsumo fotovoltaico. Beneficia de um maior controlo sobre os seus consumos podendo ajustá-los e redirecioná-los para as horas de sol. Máquinas de lavar roupa, de lavar loiça, sistema de aquecimento, entre outros, podem ser utilizados nas horas em que o sol está mais forte.

Um kit fotovoltaico constituído apenas por um painel fotovoltaico produz cerca de 375 kWh de energia elétrica, por ano. Tendo em conta o custo atual da energia em Portugal e a sua constante subida (3% ao ano, correspondente à inflação, no melhor dos cenários), o retorno é conseguido durante o quinto ano.

Se o kit tiver mais painéis, o tempo de retorno do investimento feito pode acontecer já durante o quarto ano.

AS TAXAS DE RENTABILIDADE ANUAIS PODEM RONDAR OS 20%.

2. Tenho que pagar alguma taxa?

Sim e não. Depende da potência, como referimos anteriormente. Kits com potências entre 250W e 1500W não exigem registo nem pagamento de taxas. Potências maiores obrigam o consumidor a efetuar registo e a pagar a respetiva taxa.

3. Posso vender o excedente à rede? O que é necessário?

Pode vender o excedente da sua produção à rede. Para tal necessita de instalar um contador de energia de forma a controlar e contabilizar a energia que é injetada na rede.

4. Quais são os preços?

Em primeiro lugar, lembre-se que o kit que escolher deve ser proporcional ao seu consumo para obter o retorno do investimento.

Em segundo lugar, os preços variam. Compare e analise os equipamentos de diferentes marcas e as garantias dos fabricantes e escolha equipamentos licenciados para Portugal.

 

Fonte: Portal-Energia

Informações para a montagem dos sistemas de energia Solar Fotovoltaica

Instalação de painéis de energia solar
Instalação de painéis de energia solar

Podem ser instalados interligados em série ou paralelo, obedecendo à Lei de Ohm, ou seja, quando interligados dois ou mais unidades em paralelo ( pólo positivo com pólo positivo e negativo com negativo) a tensão não se altera, mas a corrente é somada.

Quando interligados em série (une-se o pólo positivo de um painel ao pólo negativo do outro e toma-se o pólo negativo de um e o pólo positivo do outro para a saída) a tensão se multiplica e a corrente permanece inalterada.

Pode-se também conjugar uma instalação com painéis ligados em série e paralelo para atingir valores de tensão e corrente compatíveis com a aplicação desejada.

Quando há a instalação de conjuntos de painéis ou painéis com capacidades diferentes, é imprescindível a instalação de diodos para protecção e equalização da carga.

Escolha locais onde não haja sombreamento e o mais próximos do local de consumo. Os painéis podem ser fixados em telhados, lajes, postes, etc…e preferencialmente utilizando de suportes específicos para isso.

Instalação de Painel Fotovoltaico
Instalação de Painel Fotovoltaico

Sua posição e inclinação no nosso hemisfério deve ser voltado para o Sul e a 25º a 30º. Não é recomendável inclinações abaixo de 15º para não permitir o acumular de sujidade.

O cálculo de inclinação é:

Inclinação = Latitude + (Latitude/3)

A precisão não é rigorosa, portanto pode ser ajustado por aproximação. Cuidados devem ser tomados quanto à fixação, levando-se em conta a acção dos ventos e tempestades.

Para não ocorrer danos tanto ao painel quanto aos equipamentos, recomendamos que os painéis estejam cobertos com lona ou plástico preto durante a instalação.

Sistemas simples com poucos painéis não geram corrente ou tensão suficientes para causar choque à pessoa, porém sistemas maiores e mais complexos devem ser instalados por pessoal habilitado e com utilização de toda a segurança necessária sob risco de choques e danos à saúde.

Controladores de Carga

Recomenda-se a instalação do(s) controlador(es) o mais próximo possível das baterias, para não provocar perda na cablagem e em local à sombra e ventilado.

Os controladores fazem a compensação de carga conforme a temperatura do ambiente e se colocados ao sol podem provocar leituras irreais do sistema.

Cuidado deve ser tomado com a ligação dos pólos negativo e positivo, para não queimar o fusível de protecção. Os painéis e controladores possuem diodos e componentes de protecção ao circuito, todavia os outros equipamentos conectados podem não ter e estarão sujeitos a danos.

Cablagem e Ligações para o sistema solar

Utilize somente cabos de qualidade comprovada e dentro das normas.
Cabos de baixa qualidade ou fora de especificação irá comprometer o rendimento do sistema, provocando perda de energia, aquecimento e mau contacto.

Para os sistemas autónomos e para uma dada potência, uma tensão baixa implica correntes elevadas que irão produzir perdas de Joule na cablagem (para um aparelho de 100W a 12 V, tem-se uma corrente de cerca de 8 A). A secção dos cabos deverá ser escolhida criteriosamente por forma a limitar estas perdas.

Para sistemas de maior potência, deverá escolher-se 24 ou 48 V, de forma a trabalhar com valores de corrente não muito elevados.

A tabela seguinte apresenta o valor das tensões em função da potência, recomendados para sistemas fotovoltaicos.

Potência Vs Tensão do sistema fotovoltaico

0-500 W c – 12VDC
500-2 kW c – 24 VDC
2-10 kW c – 48 VDC
> 10 kW c – 48 VDC

 

Fonte: Portal-Energia