SolPad: O futuro da energia sustentável personalizada chegou

MOUNTAIN VIEW, Califórnia, 22 de setembro de 2016

SunCulture Solar Inc. anuncia o lançamento do SolPad™, uma nova série de produtos de energia transformadora criada para ser os mais avançados produtos de energia solar integrada ao lar ou fora da rede do mundo.

solpad-mobile-3-640x427-c

O painel solar integrado do SolPad combina várias tecnologias patenteadas em um único aparelho bonito, que inclui um revolucionário armazenamento de bateria, um sistema inversor inovador e software inteligente que junta e interage com o usuário, dando a ele uma experiência de energia pessoal sem paralelos que ludifica a distribuição, entrega e uso da energia.

SolPad é realmente a primeira solução de energia totalmente integrada do mundo criada para a casa inteligente moderna e para o cidadão global com preocupações de sustentabilidade.

“SolPad revoluciona a energia pessoal ao juntar a casa inteligente sustentável e o armazenamento energético e solar em um aparelho simples, bonito e integrado”, afirmou Christopher Estes, CEO e Arquiteto Chefe de Produto da SolPad. “SolPad também torna a energia solar ainda mais acessível para a maioria da população global e suas crescentes necessidades energéticas, sem o custo de construir uma cara infraestrutura de rede. Com nossa revolucionária miniaturização e integração de componentes, transformamos a energia solar – da mesma forma que o smartphone revolucionou o setor de computação pessoal – combinando vários componentes em um único aparelho que é bastante mais barato, mais poderoso e mais fácil de usar do que sistemas convencionais.”

FONTE: UOL Economia

Diretor da Solluar participa de Congresso e traz alguns insights sobre o futuro da energia solar fotovoltaica no Brasil

O diretor comercial e idealizador da Solluar, Marcos Melo Moraes,  participou nos dias 3 e 4 de fevereiro do  Congresso de Integradores 2017, organizado pela empresa Blue Sol e trouxe alguns insights sobre o futuro da energia solar fotovoltaica no Brasil. Confira abaixo, pelas palavras do próprio Marcos, como foi enriquecedor o evento e como estamos cada vez mais “ligados no futuro”.

Congresso de Integradores 2017 - Evento da Blue Sol
Marcos Melo Moraes, diretor comercial e idealizador da Solluar (à direita) e proprietário da Blue Sol, Luiz Otávio Colaferro.

Após a assinatura por 195 nações, o Acordo de Paris enfim foi sacramentado, possibilitando um desenvolvimento econômico satisfatório para todas as nações. O Brasil como um dos signatários deste acordo precisa se esforçar muito para transformar os sistemas energéticos.

Fontes modernas de energia renováveis, como a solar fotovoltaica e eólica, passam a ter papel fundamental na matriz elétrica nacional, e medidas governamentais (RN 482) deram início a um prognóstico bastante interessante quando se vislumbra a instalação em boa parte dos mais de 50 milhões de telhados em nosso país.

Para que possamos nos balizar frente a enormidade de tendências que vem ocorrendo nos países desenvolvidos, foi realizado em Ribeirão Preto – SP , nos dias 3 e 4 de fevereiro o Congresso de Integradores 2017, organizado pela empresa Blue Sol e onde se pode beber na fonte de profissionais “ligados no futuro” como o sócio proprietário da Blue Sol, Luiz Otávio Colaferro, seu irmão e sócio José Renato, Nelson Colaferro, e também representante da ABSOLAR, entidade que luta valentemente para consolidação do setor fotovoltaico em nosso país, e outros representantes de empresas que estão empenhados no sucesso da energia solar em nossos lares.

Foi usado o slogan “Sozinhos vamos mais rápidos, mas juntos iremos mais longe”, o que impôs um bom astral ao congresso, bem motivacional devido a constatação do crescimento exponencial que vem ocorrendo em nosso país no setor de energia renovável, principalmente a energia fotovoltaica.

E mais importante que o crescimento esperado no setor é que pôde ser constatado pelos relatos do Luis Otávio, do tour realizado nos EUA em grandes empresas tais como Apple, Google, empresas sediadas no vale do Silício, UCLA e outras universidades, enfim tudo o que há de vanguarda no setor de pesquisa e desenvolvimento de energia renováveis, inclusive a CES, feira do consumo de todo tipo de tecnologia inusitada, realizada anualmente na Califórnia, e disso tudo se pode concluir com bastante clareza a tendência geral para uso inteligente da energia.

Congresso de Integradores 2017
Congresso de Integradores 2017, organizado pela empresa Blue Sol.

O termo “SMART GRID” em breve estará na boca do povo, uma vez que o termo sintetiza o conceito de uma rede, onde não só o importante é a PRODUÇÃO de energia renovável, mas também o CONTROLE  e INFORMAÇÃO, que possibilitará total autonomia de energia, como também o melhor gerenciamento de como utilizá-la, em seu celular, no seu carro elétrico, em sua residência, aonde você decidirá o momento mais adequado e mais barato para a utilização desta energia, totalmente gerenciável através de uma plataforma da tecnologia da informação (TI). Ou seja estamos imersos no futuro, e o que parecia longe e distante que vimos em filmes e desenhos de ficção científica, na realidade já está incorporado em nosso dia a dia, e isso faz uma grande diferença para alavancar, amadurecer em nossa sociedade a importância da sustentabilidade, de ações diárias que ajudem a melhorar a qualidade de nossas vidas.

Steve Jobs, um dos maiores empreendedores de nosso planeta, o gênio da Apple, dizia que a tecnologia só faz sentido se for para o bem estar de nossas vidas.

Portanto meu amigo, pense, se informe e viva as grandes mudanças que estão ocorrendo na nossa cara, pois estamos “ ligados no futuro” para que nossa vida valha a pena no presente. Na agradável simplicidade e na sacada de Murilo Gum que também participou deste congresso, diz ele que o Sol é “wireless”,  e nós já o estamos utilizando através do sistema fotovoltaico, e isso não é futuro, nós estamos falando do agora, do presente.

Então não fuja de sua responsabilidade, aja, se informe, divulgue, pois estou convicto que com todas as tendências a caminho teremos em nossas mãos o que todo mundo quer: Viver bem e “be happy”.

Aumenta o número de consumidores que produzem a própria energia

Investimento é alto, mas a economia com a conta de luz compensa. Energia produzida é compartilhada com a rede elétrica.

O número de consumidores brasileiros que produzem a própria energia aumentou mais de 17 vezes nos últimos dois anos no país.

A fábrica de casquinhas de sorvete em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, investiu R$ 160 mil em painéis solares para gerar toda a energia de que precisa: 3.500 kWh por mês. O financiamento dos equipamentos vai ser pago em cinco anos. Luciano diz que compensa.

“Hoje eu pago a mesma coisa que eu teria que pagar para a concessionária. Como eu estou querendo ampliar a empresa daqui a dois anos, a gente está querendo praticamente dobrar a capacidade de maquinário, a gente zerando isso aí depois de cinco anos, praticamente zera a conta de energia”, explica Luciano Neves, dono da fábrica.

A energia que ele produz é compartilhada com a rede elétrica. A luz do sol já garante até mais energia do que a empresa necessita atualmente, e essa sobra gera um crédito junto à concessionária de energia do estado. Enquanto a fábrica não é ampliada, o Luciano está usando esse excedente em outro endereço. A legislação permite, desde que as contas de luz estejam em nome da mesma pessoa. A energia que vem da empresa zerou a conta da casa dele.

“Se eu não estivesse utilizando essa energia que está sendo produzida na fábrica, eu estaria pagando, em média, R$ 600 a R$ 700 aqui em casa”, conta.

Em todo o país, o número de residências e empresas que estão gerando a própria e energia e compartilhando com a rede passou de 431 no fim de 2014 para mais de 7 mil em dezembro de 2016. A maioria desses consumidores usa a luz do sol como fonte geradora.

“Um dos fatores é porque tem uma grande vantagem sob o ponto de vista econômico para o próprio consumidor. A instalação de um sistema tem uma vida útil de uns 25 anos em média e ele se paga no máximo em sete, oito anos”, disse Romeu Rufino, diretor-geral da Aneel.

Um restaurante já começou a substituir as chapas e os fornos a gás por equipamentos elétricos. Toda a energia vem dos painéis que transformam a luz do sol em eletricidade.

“Já é outra vantagem que a gente vai ver: é o custo do gás ser reduzido aqui no restaurante da gente”, afirma Jean Miranda, dono do restaurante.

Fonte: Jornal Nacional (edição do dia 03/02/2017)

China mais do que dobra capacidade em energia solar em 2016

O país pretende impulsionar o uso de fontes não fósseis de geração de energia para 20 por cento de sua matriz em 2030, ante 11 por cento hoje.

Central de geração de energia solar na China

A capacidade instalada em energia solar fotovoltaica na China mais do que dobrou no ano passado, transformando o país no maior produtor de energia solar do mundo em capacidade, disse a Administração Nacional de Energia neste sábado.

A capacidade fotovoltaica instalada subiu para 77,42 gigawatts ao final de 2016, com a adição de 34,54 gigawatts ao longo do ano, mostraram dados da agência.

Shandong, Xinjiang e Henan ficaram entre as províncias que tiveram o maior aumento da capacidade, enquanto Xinjiang, Gansu, Qinghai e Mongólia Interior foram as regiões que terminaram com maior potência total ao final do ano.

A China pretende instalar mais de 110 gigawatts em capacidade solar no período 2016-2020, segundo o plano de desenvolvimento solar traçado pela agência de energia.

O país pretende impulsionar o uso de fontes não fósseis de geração de energia para 20 por cento de sua matriz em 2030, ante 11 por cento hoje.

A China planeja investir cerca de 364 bilhões de dólares em geração de energia renovável até 2020.

Fonte: Reuters